Bonfim

Um blogue de vitorianos

terça-feira, abril 22, 2008

Defesa desconcentrada


No entanto, um «puxão de orelhas» tem de ser dado à equipa que jogou ontem contra o Belenenses: que desconcentração... Uma estratégia falhada que jogar com a defesa em linha, que propiciou ataques completamente infantis do Belenenses, com situações de 3 para 1 em alguns casos, foi apenas a ponta do iceberg. O desaire começou logo nos primeiros minutos do jogo, quando os erros começaram a aparecer: falhas de intercepção da bola sem oposição (adalto), tentativas de toque de primeira na bola (Róbson) completamente desastrosas, falhas de marcação (Auri), etc, etc. Muito se poderia dizer de uma equipa que tem estado, defensivamente, na sua pior fase da época. O próprio Sandro, que tem sido um pilar do «músculo» (literalmente) do meio-campo vitoriano, tem sido uma nulidade no apoio ao eixo da defesa, e os jogos com o Porto foram exemplo flagrante disto, com Lucho González a surgir sempre isolado.

O problema destas falhas é que os jogadores que nós temos vindo a acompanhar desde o princípio da época são os mesmos, e são jogadores de grande classe. Talvez à excepção de Jorginho (que me parece o elo mais fraco do onze inicial, ainda que fosse titular em algumas das equipas da Primeira Liga), todos os outros elementos que compuseram o quarteto defensivo do Vitória têm sido imaculados. O descalabro parece ter começado mesmo no jogo fora com a Académica, com uma quebra de confiança tanto no jogo com bola como nos posicionamentos sem bola.

A rever o aspecto psicológico em campo, sobretudo agora que Carvalhal não pode estar presente no relvado, já que o Vitória não pode jogar só para os troféus. Ficar em 5º lugar ou, no mínimo, em 6º é um objectivo que não podemos deixar fugir agora que o temos na mão. Seria o nosso título principal de 2007/2008, garantir estes lugares e, consequentemente, a Europa.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial