Bonfim

Um blogue de vitorianos

segunda-feira, julho 09, 2007

Ricardo Chaves em busca do tempo perdido



Inspirado pelo post do Luís, entrei num universo de lembranças de um ou outro jogador do Vitória. Depois de ter visto o aparecimento, ascensão e reforma do Sandro (para quem não sabe, o Sandro reformou-se quando foi «jogar» para o Porto - aquele que ali vêem não é o Sandro), e a confirmação de que o Binho só serve mesmo para assustar os adversários (apesar da minha simpatia por ele), assisto agora ao regresso de um jogador que me decepcionou: Ricardo Chaves.

Na última época que fez no Vitória, o Ricardo Chaves foi, sobretudo na recta final do campeonato, uma nódoa. Essa situação agravou-se, principalmente, quando passou a ter responsabilidades de «número 10». O Sandro dava pau, o Binho dava pau, mas o Ricardo Chaves, que era bom para desarmes duros, para trocar a bola, para entregar a bola no craque (que em tempos foi o Jorginho), não tinha ninguém para a entregar. Como tal, evoluiu o seu estilo de jogo completo para um estilo de jogo «estou-me a cagar para isto», estilo esse que o Nandinho aprendeu que nem um jovem craque de 17 anos. O Ricardo Chaves deixou de querer jogar nesse sistema - compreensível - mas também deixou de querer jogar no Vitória - menos louvável, e menos profissional.

Portanto, não esqueço que o Ricardo Chaves saiu de cá pior jogador do que entrou. E nos últimos anos isso foi visível. Só espero que não seja, apenas, um capricho do Carvalhal querer homens que já conhece, sem qualquer critério de qualidade. Seria o mesmo que o Mourinho ir buscar o Derlei para o Chelsea. É que jogadores de II Divisão, por experiência de adepto de Vitória, vi-os passar aos molhos pelos relvados do Bonfim.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial